A UTILIZAÇÃO DO INCENSO NO TEMPLO MAÇÔNICO

É comum verificarmos a utilização dos incensos tanto pela maçonaria como pelas principais religiões, Católicos, Ortodoxos, Budistas e etc.

A fumaça do incenso tem como representação a elevação de nossos pensamentos ao criador, em contrapartida o aroma serve para a limpeza do ambiente.

Abaixo segue os incensos que são utilizados em Lojas maçônicas e seus significados:

*Alfazema:* Conhecida dos gregos e romanos proporciona relaxamento profundo. Evita stress e nervosismo.

*Benjoim:* Atraem energias positivas e combate as forças negativas. Purifica o ambiente e tem capacidade de colocar as coisas em movimento.

*Mirra:* Eficaz para afastar o mal e quebrar encantos em rituais de magia. Popularmente usado para proteção energética, estimula a intuição.

*Olíbano:* Conhecido como “incenso luxuoso”, atua na respiração, relaxando e harmonizando. Considerava-se que servia para apaziguar os deuses.

*Os incensos podem ser usados da seguinte forma:*

Antes do início das sessões em loja, o Mestre de Cerimônias utiliza o incenso, com o auxílio de um turíbulo, para limpar o ambiente e prepará-lo para os trabalhos.

Durante a sessão, o Mestre de Cerimônias mantêm o incenso aceso no altar dos perfumes.

Sempre que necessário deverá acender outro em substituição ao já queimado.

Devemos nos lembrar sempre que no altar dos juramentos o incenso deverá ser aceso com fósforos, sendo vedada a utilização de isqueiros. (utilizar sempre material orgânico, ou seja, natural.).

Utilizar somente um aroma de incenso por sessão.

Os incensos poderão ser em pedra ou vareta, sendo que por motivos de praticidade os de vareta são comumente utilizados no altar dos perfumes.

Após a sessão, os restos de incenso deverão ser descartados a céu aberto, para levar embora todas as impurezas que sobraram.

Fonte: Semiótica Maçônica II – Desvendando as histórias e Curiosidades do REAA

Por José Humberto Oliveira M.'.I.'.